Tamanho da fonte: Diminui fonte Aumenta fonte
25/out/2017

Dia Mundial Cuidados paliativo

É possível viver saúde morrendo por doença? Revendo conceitos e atitudes

Todos os anos, no segundo sábado de outubro, é comemorado o Dia Mundial de Cuidados Paliativos. Este ano, o tema foi "Cobertura Universal da Saúde - Não deixe aqueles que sofrem para trás".

Para celebrar a data, o Grupo de Cuidados Paliativos do HC Campus ministrou a palestra " É possível viver saúde morrendo por doença? Revendo conceitos e atitudes" A palestra abordou a importância de valorizar as potencialidades dos pacientes que estão no processo de doença grave e morte.

A professora  Nereida Kilza da Costa Lima, docente da Faculdade de Medicina e coordenadora do Grupo de Cuidados Paliativos do HC Campus, explica que "apesar de incapacidades físicas e restrições frente às atividades habituais, estas pessoas têm ainda a oportunidade de vivenciar momentos de extrema beleza, de felicidade familiar, de enlevo espiritual, com dignidade".

Para ela, "sempre há um sentido para a vida, que precisa ser encontrado e os profissionais da Saúde têm a responsabilidade de semear possibilidades, de ouvir e entender nossos pacientes e contribuir para um ambiente de harmonia para pacientes, familiares e colegas de trabalho".

O Grupo de Cuidados Paliativos do HCFMRP-USP está completando sete anos de atividade, prestando assistência focada na qualidade de vida dos pacientes com doenças graves, que ameaçam a vida, dando suporte às equipes do HC nas enfermarias, realizando atendimento ambulatorial e domiciliar. O Grupo atua também na capacitação de funcionários, de aprimorandos, residentes e na formação de alunos da Graduação da FMRP-USP. O Grupo, que teve origem pelas mãos da professora Marysia M. R. do Prado de Carlo, pioneira dos Cuidados Paliativos na  região, é composta por médico, enfermeira, terapeuta ocupacional, psicóloga, oficial administrativo e religiosos.